amores expresos, blog do Luiz

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Primeira semana: balanço

Uma das coisas mais importantes que observamos, quando estamos na Europa, é a segurança com que podemos nos deslocar, seja de ônibus, metro ou a pe e a que hora for. Fico me perguntando o quanto essa nossa sensação de insegurança no Brasil tem nos tornado cada vez mais egoístas, preconceituosos e dissimulados. O quanto isso esta a contaminar toda a nossa sociedade. E como será nosso pais daqui a alguns anos, quando as novas gerações, criadas sob o signo do medo e da desconfiança, estiver no poder...

7 Comentários:

Blogger Diário de Yasmin disse...

Olá, Luiz!
Essa questão das novas gerações já nascer com essa carga de negatividade sobre o outro também me preocupa muito, mas, muitas vezes, não vejo saída... Só não sei se podemos restringir essa insegurança ao Brasil, com tanta onda de terrorismo também pela Europa...

Só pra constar, estou lendo um livro seu e gostando muito!

22 de setembro de 2007 21:25  
Blogger marilia disse...

Acho que podemos restringir sim ao Brasil, eu tenho 33, morava há mais de 20 no Rio, não sou chegada a paranóia, mas agora que vim estudar em NY percebo o quanto estou relaxando, o quanto o TEMPO INTEIRO mesmo relaxada, somos tensos no Rio.
Vivemos em estado de alerta!
E isto afeta sim. Afeta o modo com que nos relacionamos com pessoas e coisas...Acho que pensar que o resto do mundo divide isto conosco e não querer, ou talvez não conseguir, ver este triste fato é negar a gravidade do que vemos todos os dias. Sim, as pessoas vivem mais tranquilamente, seja no primeiro mundo, seja no terceiro mundo. Não no Rio ou SP.

4 de dezembro de 2007 16:15  
Blogger marilia disse...

Acho que podemos restringir sim ao Brasil, eu tenho 33, morava há mais de 20 no Rio, não sou chegada a paranóia, mas agora que vim estudar em NY percebo o quanto estou relaxando, o quanto o TEMPO INTEIRO mesmo relaxada, somos tensos no Rio.
Vivemos em estado de alerta!
E isto afeta sim. Afeta o modo com que nos relacionamos com pessoas e coisas...Acho que pensar que o resto do mundo divide isto conosco e não querer, ou talvez não conseguir, ver este triste fato é negar a gravidade do que vemos todos os dias. Sim, as pessoas vivem mais tranquilamente, seja no primeiro mundo, seja no terceiro mundo. Não no Rio ou SP.

4 de dezembro de 2007 16:16  
Blogger Giuliano Quase disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

12 de dezembro de 2009 03:09  
Blogger Giuliano Quase disse...

Minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá.

Longe assim, fica fácil seu viajeiro caixante.

12 de dezembro de 2009 03:10  
Blogger JULIANO CARVALHO disse...

Olá Ruffato, realmente precisamos ter mais paz no mundo. Também penso que os grandes centros não são o umbigo do planeta. Não creio que no 1º mundo as pessoas vivam com mais segurança, existem outros tipos de violência nestes lugares, talvez até maior do que a violência física. Penso também que você é e sempre será um estrangeiro aí na Europa, o que o deixa com um olhar mais poetico ainda sobre o belo, mas jamais você estará mais seguro aí do que no Rio ou São Paulo ou até mesmo aqui em Cataguases. Um abraço para você.

18 de maio de 2012 12:46  
Blogger JULIANO CARVALHO disse...

Olá Ruffato, realmente precisamos ter mais paz no mundo. Também penso que os grandes centros não são o umbigo do planeta. Não creio que no 1º mundo as pessoas vivam com mais segurança, existem outros tipos de violência nestes lugares, talvez até maior do que a violência física. Penso também que você é e sempre será um estrangeiro aí na Europa, o que o deixa com um olhar mais poetico ainda sobre o belo, mas jamais você estará mais seguro aí do que no Rio ou São Paulo ou até mesmo aqui em Cataguases. Um abraço para você.

18 de maio de 2012 12:46  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial